Camané e Laginha em noite de cumplicidades

Na Casa da Cultura, Camané e Mário Laginha fizeram da noite de 26 de março um momento de perfeita simbiose, em que se cantou e tocou fado, como se de uma história se tratasse. Com um reconhecido e singular timbre, Camané navegou no piano de Laginha e Laginha vogou na voz do fadista, num brilhante diálogo de cumplicidade.


Do álbum "Aqui está-se sossegado", o programa apresentado incluiu temas de fado tradicional e outros de grandes poetas portugueses - clássicos e contemporâneos - bem como inéditos compostos pelo pianista.

E a sensação partilhada pelos espetadores que encheram a sala de espetáculos foi de emoção, de toque, de abraço...


Num espetáculo eclético, no qual clássicos de Alfredo Marceneiro conviveram lado a lado com Quadras de Pessoa e poemas José Mário Branco, o fado ganhou vida e redobrou a alma com a interpretação de Camané. O piano ampliou a vivência das palavras, ritmando os seus cambiantes, tantas vezes fazendo lembrar uma guitarra às vezes sofrida e outras exultante.


Temas comuns do reportório fadista ganharam requintes de roteiro de cinema na voz de Camané que cantou histórias de (des)amores, de afetos e tradição, evocando, em vários momentos, uma Lisboa que já não existe, numa nostalgia retratada com as cores cantadas da memória.


E ainda na memória do público, que encheu por completo a sala de espetáculos, ficaram, entre outros temas emblemáticos, 'A Casa da Mariquinhas', "Não venhas Tarde" e “Abandono”, este último, trazendo ao espetáculo mais um poeta de eleição de Camané, David Mourão-Ferreira.


Sublinhe-se ainda a excelente interpretação d'a “Guerra das Rosas” e “Ela tinha uma Amiga”, temas de Manuela de Freitas e José Mário Branco, com as relações amorosas a serem apresentadas com uma subtileza acutilante, repleta de nuances.


Com várias ovações em pé, 'Aqui está-se sossegado " é mais um grande evento integrado no 14.º Festival de Música e Artes do Dão (FMAD), que, nesta edição, conta com o financiamento da Direção-Geral das Artes, envolvendo alunos e comunidade, em manifestações culturais amplas e enriquecedoras.


Na agenda do FMAD destaque já no próximo mês de abril, no dia 23, para a Orquestra de Jazz de Matosinhos, bem como para o conjunto de concertos pedagógicos, desenvolvido pelo serviço educativo do CMAD, junto a crianças de vários concelhos abrangidos pela ação do Conservatório. Com uma ampla oferta até ao final do ano, o programa do FMAD encontra-se disponível aqui: https://www.musicaeartesdodao.com