Filarmonia das Beiras | Coros CMAD & Magnus D'om


9° Sinfonia de Beethoven “Hino da Alegria” 17 de Fevereiro | 21h30 | Casa da Cultura de Santa Comba Dão

Luís Carvalho, direcção musical

Jorge Castro Ribeiro, comentários

A Nona sinfonia de Beethoven ocupa um lugar impar na história da música.

Filarmonia das Beiras

Apresentada pela primeira vez a 7 de Maio de 1824, no Kärntnertor-theater em Viena, esta sinfonia foi fruto de uma longa gestação pois, apesar de ter sido maioritariamente composta entre 1823 e 1824, as primeiras ideias e esboços encontrados datam dos anos que se seguiram à composição das 7ª e 8ª sinfonias (1811/12) e a ideia de pôr em música o poema que Friedrich Schiller escreveu em 1785, "Ode an die Freude" (Ode à Alegria), foi expressa pelo compositor pela primeira vez em 1793. Beethoven encontra no texto de Schiller a expressão da sua própria filosofia de vida, pois nele estão contidos alguns das principais ideais do período clássico ligados ao Humanismo, à Fraternidade, à Liberdae e à Igualdade. O tema do último andamento, em que Beethoven utiliza uma versão por si modificada do poema de Schiller, foi adoptado como Hino da União Europeia.

Numa perspectiva puramente musical, a Sinfonia Nº 9 é particularmente importante, não só pelo facto de ter introduzido a voz (solos e Coro) num género, até aí, puramente instrumental, mas também por ter alargado a formação da orquestra e a sua própria duração até uma dimensão nunca antes praticada. Para todos os compositores que ao longo do Séc. XIX se dedicaram à sinfonia, Beethoven foi o modelo a seguir.

PROGRAMA

I Parte